Milhares de pessoas evacuadas na Coreia do Norte enquanto a chuva forte destrói casas

O líder Kim Jong Un disse em junho que a situação alimentar de seu país estava se tornando 'tensa'.

Nesta imagem tirada de um vídeo não datado da emissora estadual norte-coreana, veículos passam pelas ruas inundadas após fortes chuvas na província de Hamgyong do Sul, Coreia do Norte. (KRT via APTV)

Fortes chuvas no nordeste da Coreia do Norte destruíram ou inundaram 1.170 casas e forçaram 5.000 residentes a se refugiarem em segurança, informou a TV estatal da Coreia do Norte.

A transmissão de TV de quinta-feira disse que o aguaceiro desta semana na província de South Hamgyong inundou ou levou centenas de hectares (acres) de fazendas e destruiu muitas pontes. As imagens mostraram casas submersas até os telhados de tijolo vermelho, uma ponte cortada sobre água lamacenta e um rio cheio.



A transmissão não mencionou nenhuma vítima. Ele disse que as áreas costeiras do Nordeste continuarão a receber fortes chuvas nos próximos dias.

As chuvas de verão na Coreia do Norte costumam causar sérios danos aos setores agrícola e outros devido à drenagem deficiente, desmatamento e infraestrutura dilapidada no país empobrecido. O clima inclemente surge em meio a preocupações crescentes com a segurança alimentar da Coreia do Norte, embora grupos externos de monitoramento não tenham detectado nenhum sinal de fome em massa ou agitação social.

O líder Kim Jong Un disse em junho que a situação alimentar de seu país estava ficando tensa. Ele admitiu anteriormente que seu país havia enfrentado a pior crise de todos devido à pandemia COVID-19, sanções lideradas pelos EUA e o tufão massivo e inundações do ano passado.