Diferença entre Phishing e Pharming

A dura realidade desta era digital é que temos muito mais probabilidade de nos tornarmos vítimas de crimes cibernéticos do que de crimes físicos. Muitas pessoas estão familiarizadas com o termo crime, mas poucas entendem o conceito de crime cibernético. O crime cibernético em muitas coisas e a fraude é um dos crimes cibernéticos com motivação financeira que migraram para a Internet. É surpreendente pensar que alguém com pouco conhecimento pode obter tantas informações sobre você e sobre o seu comportamento online apenas revisando seus e-mails. No entanto, a realidade é que é possível. Existem muitas oportunidades para os criminosos cibernéticos se infiltrarem em seu computador e rede. O ciberespaço oferece aos cibercriminosos a oportunidade de atacar as vítimas independentemente de sua localização.

Phishing é um tipo comum de fraude que é um problema crescente na Internet. Phishing é uma farsa em que um invasor tenta cometer roubo de identidade, induzindo as vítimas a fornecer informações pessoais ou confidenciais, como números de previdência social, números de cartão de crédito, números de contas bancárias, PINs de caixas eletrônicos, etc. Simplificando, phishing é roubar a identidade de alguém online. Pharming é outra grande ameaça à segurança que busca obter informações pessoais, privadas e financeiras de usuários por meio de falsificação de domínio. Pharming está emergindo rapidamente como um dos golpes mais perigosos da Internet, projetado especificamente para envenenar um servidor DNS.



O que é phishing?

Phishing é um dos golpes comuns da Internet em que um invasor tenta enganar as vítimas para fornecer informações confidenciais, como senhas, números de contas bancárias, detalhes de cartão de crédito, PINs de caixas eletrônicos, números de previdência social etc. Phishing é um grande golpe executado por potencial hackers por e-mail ou mensagem instantânea. Em um ataque de phishing padrão, a vítima recebe um e-mail ou mensagem fraudulenta que parece ser de uma fonte legítima, como um banco ou qualquer outra instituição financeira, e que pode conter um link para um site que busca detalhes pessoais dos usuários. A mensagem ou e-mail geralmente indica uma necessidade desesperada de atualizar uma conta imediatamente, pedindo aos usuários que cliquem nela sem verificar a fonte. O phishing tem como alvo todos os tipos de informações pessoais, incluindo nomes de usuário e senhas, números de contas bancárias e detalhes de cartão de crédito e muito mais.



O que é Pharming?

Pharming é mais um golpe da Internet de natureza semelhante ao phishing de e-mail, exceto que visa obter informações pessoais ou privadas relacionadas a finanças por meio de falsificação de domínio. Ao contrário do phishing, o pharming usa falsificação de domínio em vez de usar mensagens ou e-mails para induzir as vítimas a visitar sites maliciosos que parecem legítimos. Pharming explora as falhas de design e implementação nos serviços do Sistema de Nomes de Domínio (DNS) e a maneira como os endereços da Internet são resolvidos para endereços de protocolo da Internet. Ele simplesmente manipula componentes do sistema de nomenclatura de domínio e host, redirecionando o usuário de um site para outro. Quando uma vítima insere o endereço da web do servidor envenenado, ela está simplesmente navegando até o site do invasor. Como a vítima vê o site correto na barra de endereço, torna o pharming difícil de detectar.

Diferença entre Phishing e Pharming

  1. Definição de Phishing vs. Pharming

- Phishing é um dos golpes comuns da Internet em que um invasor tenta enganar as vítimas para fornecer informações confidenciais, como senhas, números de contas bancárias, detalhes de cartão de crédito, PINs de caixas eletrônicos, números de previdência social etc. Pharming é mais um golpe da Internet que é semelhante em natureza ao phishing de e-mail, exceto que visa obter informações pessoais ou financeiras privadas por meio de falsificação de domínio. Pharming simplesmente manipula componentes do sistema de nomenclatura de domínio e host, redirecionando o usuário de um site para outro.

  1. Alvo de Phishing vs. Pharming

O ataque de phishing é uma tentativa de enganar as pessoas, uma de cada vez, por e-mail ou mensagem instantânea, e visa todos os tipos de informações pessoais, incluindo nomes de usuário e senhas, data de nascimento, números de contas bancárias e detalhes de cartão de crédito e números de previdência social.



Pharming, por outro lado, permite que golpistas ou invasores visem grandes grupos de pessoas ao mesmo tempo por meio de falsificação de domínio, em vez de usar mensagens ou e-mails para induzir as vítimas a visitar sites maliciosos que parecem legítimos. Pharming simplesmente redireciona o tráfego de um site para um site diferente e de aparência idêntica.

  1. Natureza do Phishing vs. Pharming

Pharming é semelhante ao phishing de e-mail, pois busca igualmente obter informações pessoais e financeiras privadas dos usuários por meio do envenenamento de domínio. Pharming é mais perigoso, pois os usuários são redirecionados para um site falso, que é uma réplica exata do site original, sem qualquer conhecimento prévio ou participação de sua parte. Além disso, o pharming é mais difícil de realizar e identificar porque um ataque de pharming bem-sucedido não deixa rastros no computador do usuário para indicar que algo está errado com o sistema.

Phishing x Pharming: gráfico de comparação



Resumo de Phishing versus Pharming

Embora o phishing e o pharming sejam as duas maneiras diferentes de os hackers enganarem as vítimas para fornecer informações confidenciais ou financeiras pela Internet, eles diferem muito um do outro. O phishing é simplesmente enviar à vítima um e-mail falso pedindo que compartilhe suas informações pessoais ou confidenciais, como data de nascimento, detalhes de contas bancárias, números de cartão de crédito, PINs de caixas eletrônicos e números de previdência social. Pharming, por outro lado, envolve envenenar o DNS de um site para que o usuário seja redirecionado para um site impostor, que é uma réplica exata do site original. É provavelmente por isso que o pharming é mais traiçoeiro do que o phishing, pois manipula informações até o nível do DNS, tornando-as mais difíceis de identificar.