Diferença entre criacionismo e design inteligente

Diferenças de visão dos protagonistas do Criacionismo e Inteligente

Teoria do Design:

O mundo é habitado por pessoas que possuem pontos de vista diversos e freqüentemente opostos sobre a questão singularmente mais significativa enfrentada pela civilização humana; como a vida na terra passou a existir! É uma prática saudável que grupos devam fidelidade a conceitos como Criacionismo, Design Inteligente, Evolução, Teísmo e Ateísmo no que diz respeito à criação da Terra e à chegada da vida ao ar da Terra, suas opiniões livremente e presumivelmente com honestidade, dedicação e apoiadas por respectiva sequência de lógicas. Isso pode nos levar, mesmo que em um futuro distante, à verdade última da vida; quem nos criou e para quê? Até hoje, a questão permanece sem resposta decisiva com finalidade. Assim, nenhum grupo pode reivindicar hegemonia no debate e a discussão sobre a questão mais desconcertante que o ser humano enfrenta há séculos. O artigo limita a discussão nas diferenças que existem entre as visões sustentadas pelos ‘Criacionistas’ e aqueles que acreditam no ‘Design inteligente’.



As diferenças de pontos de vista:

1. Os crentes do criacionismo têm a Bíblia na mais alta estima e subscrevem o Visão que Deus existe e criou a Terra em seis dias de vinte e quatro horas por dia, apenas alguns milhares de anos atrás a partir de agora. Os seres humanos foram criados na mesma época pelo Todo-Poderoso. Os criacionistas descartam a teoria da evolução de Charles Darwin e acreditam que Deus criou os seres humanos sem adotar qualquer processo evolutivo, ou seja, nenhuma raça foi extinta para trazer os seres humanos à terra.

Aqueles que acreditam na doutrina do 'design inteligente', popularizada por William Paley por outro lado, se recusam a ter a Bíblia na mais alta estima e elogiam que o surgimento da Terra e da vida nela foram um longo processo de um elaborado e complexo sistema inteligente projeto de um poder supremo. Embora os evolucionistas e os crentes no 'design inteligente' subscrevam certas ideias que são diferentes, eles são confundidos pelos criacionistas por sua semelhança em se recusar a considerar a Bíblia como sacrossanto e desacordo em identificar o poder supremo com a Bíblia descrita por Deus.

2. A ideia do criacionismo é baseada na santidade dos textos sagrados e desprovida de qualquer pensamento ou evidência científica. Crentes no conceito Visão os textos da Bíblia como indiscutíveis.



Os defensores do 'design inteligente', por outro lado, acreditam que é impossível saber se Deus existe ou não. Eles enfatizam mais Ciência e buscar resposta para a questão de saber se o projeto observado na natureza é um projeto genuíno ou é resultado de um acontecimento fortuito e de leis naturais.

3. A teoria do ‘design inteligente’ tem espaço para campos como filosofia, ética e teologia fora da ciência. Mas as implicações para esses campos são distintamente diferentes do Ciência que regem o design. Os evolucionistas, especialmente no tempo presente, têm extraído implicações teológicas e até religiosas da teoria da evolução de Darwin. A partir desta perspectiva, a teoria da evolução e a teoria do ‘Design inteligente’ têm atributos comuns. Os criacionistas não têm tais implicações separadas para a pesquisa científica, por um lado, e religiosas, teológicas e filosóficas, por outro.

4. Os criacionistas estão divididos entre os crentes no literalismo bíblico e na máxima da Igreja Católica com relação à idade do universo. Mas tal divisão não é aparente entre os que acreditam na 'teoria do design inteligente', embora muitos deles apóiem ​​a Teoria da Evolução.



5. O criacionismo está enraizado na Bíblia e, portanto, os defensores do criacionismo se ligam à religião. Por outro lado, os que acreditam na teoria inteligente não concordam com um determinado religião no que diz respeito às idéias de criação do universo e da vida.

6. O escopo da teoria do design inteligente é limitado e, como tal, os crentes se contentam em revelar, pelo menos, a verdade parcial, enquanto os criacionistas afirmam o que acreditam ser a verdade absoluta.

7. O criacionismo surgiu como um contra-ataque força à Teoria da Evolução, embora seja absolutamente baseada em textos bíblicos. Nenhuma hipótese separada foi oferecida pelos criacionistas. A teoria do design inteligente pelo menos ofereceu hipóteses, embora nenhuma evidência empírica seja encontrada para apoiá-la.



Resumo:

Eu. Os criacionistas acreditam na supremacia da Bíblia, os teóricos do design inteligente não

ii. Os criacionistas não acreditam em nenhuma pesquisa científica no que diz respeito à criação do universo e da alma humana. Os defensores da teoria do design inteligente acreditam em processos científicos complexos na criação do universo e da vida humana.

iii. A teoria do design inteligente é mais semelhante à Teoria da Evolução no que diz respeito às implicações para diferentes campos de estudo, como ciência, filosofia, teologia e religião.

iv. Os criacionistas estão divididos entre os protagonistas da terra jovem e da terra velha. Essa divisão não prevalece entre os teóricos do ‘design inteligente’.

v. Os criacionistas atribuem a criação do universo e da vida à religião organizada. Os teóricos do design inteligente não o fazem.

vi. Os criacionistas afirmam revelar a verdade absoluta, pois seus pontos de vista são apoiados por evidências teológicas, os teóricos do ‘design inteligente’ não podem alegar revelar a verdade absoluta, pois nenhuma evidência apóia sua opinião.

vii. A teoria inteligente pode ser denominada como um refinamento ao criacionismo como um contraponto à teoria da evolução.

Referências:
www.intelligentdesign.org
www.scienceblogs.com