Diferença entre Baitcast e Spinning

Baitcast vs Spinning

Dois dos tipos de carretéis mais comumente usados ​​são os carretéis de baitcast. Eles são especializados com base nos fatores de pesca, como distância de lançamento, capacidade da linha, peso da isca ou a massa e velocidade combinadas da captura, vento intensidade e assim por diante. Mais importante ainda, a principal diferença entre fiação e baitcast está nos aspectos técnicos e na estrutura da linha e como as referidas bobinas a gerenciam. Por exemplo, em uma bobina giratória, a linha diminui até o final do carretel, exigindo do usuário uma força mínima para iniciar a linha que sai do carretel. Esta é a mesma razão pela qual as bobinas giratórias são mais adequadas para lançar iscas especialmente leves. Essa baixa exigência de puxar para retirar a linha do carretel aumenta essencialmente à medida que a linha se estende e o carretel fica mais vazio. Com efeito, pode aumentar a queda da isca durante o lançamento.

Bobinas giratórias também são mais fáceis de preparar para uso, pois não requerem configuração para giro do carretel e peso de isca. Geralmente são mais fáceis de segurar, pois o peso do molinete fica sob a haste, em vez de sobre ela. A desvantagem, porém, seria que o atrito é constante em todo o elenco. Isso o limita para acomodar a distância de lançamento de forma eficaz. Adicione a essa limitação a rigidez da linha conforme ela sobe com linhas mais pesadas. Ele praticamente torce a linha quando interrompido durante o arrasto real. Por outro lado, com um carretel de baitcast, o carretel gira quando a linha começa. Isso significa que é necessário mais força e repetição para fazer o carretel girar no início do gesso. Mas, uma vez que começa a girar, adquire sua própria inércia angular, fazendo com que a linha requeira força nominal para mantê-la girando. E como a linha se desenrola do carretel, ela sai direto pelas guias, com menos atrito, permitindo que as hastes de lançamento de iscas tenham pequenas guias. O arrasto produzido é controlado e ajustável.

Usado com precisão, um baitcast pode definir os freios em uma configuração mínima e lançar facilmente Muito de mais longe do que com uma bobina giratória. Além disso, a baitcast é especializada em força e capacidade de linha para atração. Ele permite que a isca lance com mais precisão com menos chances de tombos, dando aos pescadores mais controle sobre a colocação da isca do que outros tipos de carretéis, permitindo ao usuário colocar iscas em pontos críticos como ao lado de toras, a centímetros da costa ou bem no meio de uma capa pesada. Os carretéis do Baitcast não se torcem durante uma interrupção no arrasto; em vez disso, ele sai linearmente e retorna como estava. Isso o torna ideal para peixes maiores.

No entanto, os carretéis de baitcast também têm a reputação de serem mais difíceis de usar do que outros tipos e requerem uma pressão precisa do polegar e alta familiaridade com o sistema de freio do carretel, o peso da isca e a fricção do carretel. Requer que o usuário ajuste a fricção do carretel, dependendo de cada isca a ser lançada. Além disso, não é muito fácil de preparar, pois não assenta bem no chão, em vez disso, tem que ser colocado de cabeça para baixo.

Resumo

1. As bobinas de fiação e lançamento de isca diferem principalmente na mecânica da linha e como a controlam.

2. As bobinas giratórias são mais fáceis de configurar devido à sua estrutura mais simples. Eles também são mais fáceis de segurar e usar, pois não requerem base de reajuste na rotação do carretel e no peso da isca. É mais provável que torça a linha quando for pego durante o arrasto real, limitando-se a lançar mais longe.

3. Os carretéis de baitcast são ideais para pegar pegadas mais pesadas, mas exigem o reajuste do carretel a cada mudança no peso da isca. Eles implicam em uma grande familiaridade com o peso da isca, a distância de lançamento e a fricção do carretel.